Imprensa

Data
Notícia
15.10.2011

Cortes nos Subsídios de Férias e de Natal são inaceitáveis

Os trabalhadores da Inspecção Tributária contestam a decisão do Governo de suspender os subsídios de Natal e de férias em 2012 e 2013, assim como o congelamento de progressões e promoções.

A Associação dos Profissionais da Inspecção Tributária garante que vão usar todos os meios que têm ao dispor para reagir a estas medidas, entre os quais o recurso ao tribunal.

Susana Silva, presidente da associação, considera inaceitáveis estes cortes: «Temos uma situação peculiar, porque esta é a única instituição que trabalha com os seus próprios carros, parte destas despesas é assumida pelo funcionário e o restante é pago com um atraso de quatro meses. Como temos vindo a perder poder de compra e este corte agora anunciado representa mais de 20 por cento do nosso salário anual, o exercício da função fica complicado».

Esta responsável admitiu que para contestar esta situação os funcionários podem para além de avançar para tribunal, recorrer à greve ou deixar de usar os bens pessoais ao serviço do Estado.