Imprensa

Data
Notícia
04.01.2011

Entrevista na SIC. Funcionários do fisco em protesto vão deixar de utilizar carros e telemóveis pessoais

Os inspectores do fisco vão deixar de utilizar os carros, telemóveis e computadores próprios nas acções ao serviço ao Estado. É uma retaliação pelos cortes nas ajudas de custo e subsídio de transporte. A decisão dos inspectores já foi comunicada ao Ministério das Finanças. 

É a resposta às medidas de austeridade anunciadas pelo governo e que prevêem ainda mais dificuldades para cerca de 1800 inspectores tributários.

Os cortes publicadas em Diário da República na semana passada representam segundo a associação dos inspectores um regresso ao passado. É que as ajudas de custo e os subsídios de transportes voltam aos valores practicados há seis anos. 

De resto os Inspectores tributários não calam a indignação, dizem que os cortes anunciados para toda a administração pública afinal deixaram de fora os gabinetes governamentais. 

O carro, o telemóvel e o computador pessoal vão deixar de ser usados pelos funcionários em serviços ao Estado. Relembre-se que a Inspecção Tributária é uma espécie de polícia do fisco e cuja actuação tem sido decisiva em investigações do Ministério Público, como os casos Furacão e BPN. 

De resto por causa das medidas de austeridade nos últimos tempos tem havido uma enorme corrida às reformas. 

Os sindicatos prevêem que a partir de Março o número de funcionários na administração fiscal baixe para 9700, o mais baixo de sempre, sobretudo tendo em conta que o número considerado ideal é de 12 mil.